terça-feira, 19 de junho de 2012

(crítica - disco) Mater Suspiria Vision – Inverted Triangle III (2012; Phantasma Disques, Reino Unido)

























No terceiro volume, Cosmotropia de Xam e cia conta com o apoio de colaboradores de peso: How I Quit Crack, Delila Muerte, Carmen Incarnadine, Crisne e Valentina Mushy, todos eles velhos conhecidos no cenário witch-house e figurinhas carimbadas no cast da Phantasma Disques. Antes do lançamento oficial, a banda havia disponibilizado dois EP's em formato digital, contendo duas faixas que estariam inclusas em Inverted Triangle III. São elas: La Bocca è la Tana del Bianco Coniglio” e "Il Labirinto del Sesso", cada uma acompanhada de um video feito que aguçava ainda mais a curiosidade dos fãs. Quem acompanha mais de perto o MSV e os demais projetos aliados à Phantasma Disques sabe o quanto esses caras valorizam o uso de videos, produzindo desde video-clipes até longas metragens, como a quadrilogia baseada no Inverted Triangle II. O fato é que eles (todos produzidos pelo próprio Cosmotropia de Xam) enriquecem ainda mais a experiência musical.


Quanto ao Inverted Triangle III, esse é dividido em onze faixas e não vai decepcionar ninguém, tudo que a gente gosta está no disco: o pitch arrastando no chão, o heavy saw flertando com o drone e os beats "mater suspiriescos" provenientes do 808 kick, do clap e do snare (tudo encharcado em delay), uma marca-registrada do MSV. "La Bocca...1 e 2" flertam com o industrial e o drone; ao mesmo tempo, possuem passagens hipnóticas e sonhadoras. Guarde bem a melodia do sintetizador, você vai tornar a ouví-la outras vezes ao longo desse álbum. (e em outros também).

Pro bem ou pro mal, os beats de "Il Labirinto Del Sesso" chamam a atenção, especialmente por seu formato caótico. É meio difícil manter-se imparcial quando o assunto em pauta é a bateria do MSV, ou você se sente incomodado com a aparente ausência de estrutura ou atraído pela maneira pouco comum como foi feita, alterando constantemente a freqüência das BPM. Outros grandes momentos do disco são encontrados na faixa "Onodelia", - onde synths flutuantes são rompidos por gritos e vocalizações estranhas - e nas colagens de "LSD Party", faixa que conta com a participação de How I Quit Crack.

Quem acompanhou a trilogia, sabe que encontrará qualidade no terceiro volume: tão bom ou até melhor que os anteriores. Mal posso esperar pelo Inverted Triangle IV; o Inverted Triangle MIL, se não for pedir demais.

Ouça "Il Labirinto Del Sesso".

Nenhum comentário: