terça-feira, 16 de abril de 2013

Der Golem - Zmet & Дисциплина Взорванных Мостов (2012; Infinite Fog Productions, Rússia)



Tem feito frio nas madrugadas. Não aquele frio tenso, mas um friozinho que pede um casaco. Um convite a ficar amuado e passar o tempo sentindo as pontas dos dedos congelarem. Influenciado pelo clima, ouvi bastante a discografia do Der Golem, banda russa que já encerrou as atividades e lançou apenas dois álbuns, recentemente compilados em um lançamento do selo Infite Fog Productions. São eles: Zmet e Дисциплина взорванных мостов.

Zmet traz algumas referências muito bacanas. Não é post-punk ao ponto de empapuçar, tem umas quê de Jandek - momentos rosnados e desconexos. E esses são os momentos mais bonitos da fitinha. Sintetizadores ruidosos também dão as caras o tempo todo, e de vez em quando pinta alguma passagem que se encaixa de uma forma pitoresca no contexto da música, na forma de uma vocalização bizarra – quase um suspiro,  um bocejo ou um estalar de língua. Rolam uns cut-off esquisitos e cliques que não dá pra saber ao certo se foram criados com a intenção de ser um beat. Não dá pra definir muito bem. “Bravo” explora atmosferas carregadas em referências orientais. Russia, né cara. Nesse exato momento, tem alguém sentado num monte de gelo tocando uma balalaica e eu aqui reclamando de 14 graus. Musicalmente, esses caras fazem coisas de explodir a cabeça.

 Lá pro final de Zmet, o experimentalismo eletrônico aos moldes do povo da Ex Yu Elektronika tornam-se a referência dominante. E é assim que se segue em Дисциплина взорванных мостов. O começo do álbum é pesadíssimo, com destaque para as peças de metal de “Эпизод I”, agressivas e sem qualquer preocupação com o ritmo. Na intensa “Эпизод III”, a banda trabalha a tensão de uma forma mais orgânica, criando texturas com vocalizações abafadas - por conta disso ainda mais perturbadoras. Trata-se de uma banda honesta, que flerta com um sem-número de referências, mas que se compromete apenas com a tristeza. Mesmo assim, trata-se de uma banda fácil de se envolver. Uma ótima companhia para as noites frias e momentos de solidão. Não para a solidão forçada, mas para o querer estar só.

Thiago Miazzo

Ouça "Нет".

Nenhum comentário: